Massas para Pacu, Tambacu e Tambaqui

Pescar pacu, tambacu ou tambaqui é muito gostoso. Se for na natureza tem aquela briga que todo pescador gosta. Se for em pesqueiro tem algumas técnicas para colocar em prática.

O que você vai precisa sempre é de isca. Para isso preparar massas especialmente para esse momento é parte da preparação para a pescaria, uma das melhores coisas para quem gosta de pescar. Afinal, o melhor do final da pescaria é preparar a próxima.

Prepare a sua também com essas dicas para fazer as suas próprias massas.

Massa para pacu

O pacu tem variação de cores, podendo ser encontrado desde castanho até cinza. Na cheia, sua cor escurece. Pode chegar até 15 kg. Já nos pesqueiros são menores, até 5 kg.

Esse peixe é resistente ao frio e se adapta a qualquer região. É ativo e se alimenta de diversos tipos de iscas. Consome frutas, folhas, caramujos, caranguejos, queijo, lesmas, salsichas, e pão.

Esse peixe habita o Pantanal, e também pode ser encontrado em Goiás e Tocantins. Em cativeiro não se reproduz naturalmente. E tem carne muito saborosa.

Para preparar a massa para iscar pacu: misture farinha de trigo, pó para suco, e água. Misture os ingredientes secos e vá acrescentando água até dar ponto de enrolar.

Faça bolinhas de um centímetro, ferva em água quente para cozinhar e escorra. Passe na farinha de mandioca crua e guarde em saco plástico.

Outra receita leva um quilo de ração para peixe do tipo P28, 50 gramas de pão, misture e acrescente o suco de maracujá para dar liga. Modele em formato de bola de gude.

massa-pacu

Massa para tambacu

O tambacu é a mistura da fêmea do tambaqui e do macho do pacu. Nessa mistura, prevaleceram as características do tambaqui. É um peixe robusto que pode pesar até 45 kg.

Do pacu herdou o formato arredondado. Ele também tem escamas menores e é mais liso.

Esse peixe se adapta bem a qualquer temperatura. Mas se dá melhor por volta dos 20°C. E no inverno se alimenta menos. Sua carne é saborosa.

São fisgados quando a isca é arremessada no centro do lago dos pesqueiros. E os maiores estão acostumados com a alimentação na superfície.

Se alimentam bem com ração, salsichas, queijo, banana, e pequenos frutos.

Essa receita é bem simples, misture bem dois quilos de farelo de milho e um quilo de farinha de trigo. Acrescente a água do rio ou do lago, de pouco em pouco.

Amasse como se estivesse preparando massa de pão. Ela vai ficar bem compacta. Retire pequenas porções e coloque no anzol em formato de coxinha, na hora, sem trabalho extra.

massa-tambacu

Massa para tambaqui

Sua cor é esverdeada e o tom varia de acordo com a água. Pode chegar a pesar até 30 kg. A espécie brigadora é queridinha dos pescadores por causa do embate.

O tambaqui se adapta melhor a climas mais quentes, especialmente entre 26°C e 28°C. eles crescem rapidamente e aceitam grande variedade e alimentos, como: goiaba, salsicha, minhocoçu e frutos.

O tambaqui é uma das principais espécies do rio Amazonas. Mas também se adapta a cativeiros. Tem crescimento mais rápido que o pacu. Mas não resiste ao frio, abaixo de 15°C é difícil resistir.

Em cativeiro, sua reprodução acontece somente de maneira artificial.

massa-tambaqui

Para a massa espacial para tambaqui, misture água, suco em pó e farinha. Essa massa tem aparência de massa de pão. Guarde em uma vasilha na geladeira e no dia da pesca (no máximo 5 dias depois), acrescente farinha de trigo.

Ficou esclarecido sobre quais massas deve utilizar para pescar pacu, tambacu e tambaqui?

Responda às ultimas pergunta nos comentários junto com alguma dúvida ou sugestão com que tenha ficado após ler este artigo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votes, average: 4,67 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *